The Ancient of Days
william blake


Vive
Vive, dizes, no presente, Vive só no presente. Mas eu não quero o presente, quero a realidade; Quero as cousas que existem, não o tempo que as mede.
O que é o presente? É uma cousa relativa ao passado e ao futuro. É uma cousa que existe em virtude de outras cousas existirem. Eu quero só a realidade, as cousas sem presente.
Não quero incluir o tempo no meu esquema. Não quero pensar nas cousas como presentes;
quero pensar nelas como cousas. Não quero separá-las de si-próprias, tratando-as por presentes.
Eu nem por reais as devia tratar. Eu não as devia tratar por nada.
Eu devia vê-las, apenas vê-las; Vê-las até não poder pensar nelas, Vê-las sem tempo, nem espaço, Ver podendo dispensar tudo menos o que se vê. É esta a ciência de ver, que não é nenhuma.


Alberto Caieiro.

5 comentários:

  1. «...vê-las, apenas vê-las;... vê-las sem tempo, nem espaço». Muito bonito! Sim,por este lado, com tempo, espaço e muita vontade de ver assim as 'cousas'. Obrigada por tão linda mensagem Hanah.

    ResponderExcluir
  2. vim visitar-te... desculpa a ausencia...

    ResponderExcluir
  3. Seja bem vinda Catarina...


    Helder
    um beijo no seu coração...

    ResponderExcluir
  4. Excelente escolha.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo6:19 PM

    best regards, nice info » » »

    ResponderExcluir